2/12 – O que levar de bom do segundo mês para o ano todo?

Chegamos no 59.º dia do ano no calendário gregoriano. Final do segundo mês. E onde o objetivo e renovar a decisão de todas as promessas realizadas na virada do ano.

Fevereiro é um mês de dois lados: carnaval e início não-oficial dos trabalhos do ano. Parece que, depois das festas, as pessoas querem realmente começar a trabalhar, se exercitar, estudar e voltar a rotina de um ano inteiro.

carnaval 2015 sao paulo

Bloco Tarado Ni Você – alegria contagiou as ruas do centro de SP

O Carnaval de São Paulo em 2015 foi o melhor carnaval da minha vida. Nunca vi a cidade tão movimentada, como diversos eventos que mostram que a alegria existe não só durante o carnaval, mas que se estende durante o ano inteiro. E isso é uma das melhores coisas a se aproveitar na cidade grande: das mais variadas opções, as melhores.

CORTAR O PÃO INTEGRAL
Falando em opções, no mês passado escrevi um post que relatava o exercício de preparar a comida para a semana e ter uma alimentação saudável. Mas pois bem: foi quando senti que estava com dificuldade para perder mais massa gorda por conta do pão integral.

Você pode ler mais sobre o pão integral aqui. E foi quando decidi cortar o pão. Substitui por frutas e grãos na parte da manhã, entre o café e o almoço. E deu um resultado ótimo!

O grande erro foi ter cortado a farinha, o açúcar e o leite quase que completamente (tirando o iogurte durante a tarde) ao mesmo tempo e ainda esquecer de comprar lactobacilos e mel para recompor a flora intestinal. Foi ficar apenas uma semana sem, que apareceu um grande problema: dores no estômago me atacaram de uma forma tão agressiva que fui parar no hospital.

A sorte foi encontrar um bom médico, dedicado, que me perguntou sobre a alimentação e, depois dos exames, descobriu que eram apenas gases (presos, ok? Ninguém sofreu com isso! haha). O Raio X mostrava as zonas pretas no estômago, onde ficou tudo parado. Isso se deu pela ausência de alimentos que são essenciais para a digestão.

Lendo um post da Jacqueline Nutricionista, descobri que realmente era falta de lactobacilos e mel. Dois alimentos que nunca abri mão mas que, na correria da ultima semana, deixei de comprar por não encontrar nos mercados perto de casa.

Para se tratar a Disbiose e a Síndrome Fúngica, a conduta irá variar de pessoa p/pessoa, respeitando sempre o princípio da INDIVIDUALIDADE BIOQUÍMICA. Dentro da Nutrição Funcional, tds os sintomas serão avaliados e dependendo da intensidade e frequência c q ocorrem, o tratamento é proposto. A verdadeira destoxificação consiste na dieta dos 4RS 1⃣Remover os patógenos, alérgenos alimentares e toxinas: Os principais ativos p “faxinarem” o corpo: alho in natura, em cápsula ou óleo, orégano in natura ou óleo, alecrim, cebola, própolis, alcaçuz, tomilho, semente de abóbora, extrato de cranberry, suco de maçã – ácido málico, óleo de coco. 2⃣Reinocular bactérias benéficas:✅Probióticos: microorganismos vivos p conferir benefícios p a microbiota intestinal. É FUNDAMENTAL saber escolher as cepas probióticas adequadas p cada pessoa e patologia. Podem ser encontrados na forma de suplementos manipulados, e o mais utilizados são do gênero Lactobacillus, Bifidobacterium e, em menor escala, Enterococcus faecium. ✅Prebióticos: carboidratos q não são digeridos e dessa forma estimulam o crescimento e atividades dos probióticos. Os mais utilizados são FOS e inulina. Tbm encontrados na forma de suplementos ou nos alimentos, c/a biomassa de banana verde, chicória e alcachofra. ✅Simbióticos: junção de pré e probióticos. 3⃣Recolocar fatores digestivos:Não podem faltar: hortelã, espinheira santa, canela, pimenta, gengibre, erva-doce, enzimas digestivas (betaína, papaína e bromelina).4⃣Reparar a mucosa c oferta de nutrientes e dieta anti-inflamatória✅Aloe vera gel ✅L-glutamina: importante fonte nutritiva p os colonócitos, vai modular sistema imune e nutrir o intestino✅Arginina: acelera a cicatrização e é secretagogo de hormônios c/o hormônio do crescimento e insulina. A dieta anti-inflamatória se baseia na exclusão de alimentos de difícil digestão c/ 🚫⚠️❎Glúten, leite e derivados e soja e derivados (produtos não fermentados) – Frutas cítricas (laranja, lima, tangerina), tomate, pimentão, morango e mamão, Amendoim, Rodiziar carnes ou eliminar bovina, açúcar, mel, agave, Cafeína, embutidos, tempero pronto, leveduras, corantes.  By @drafernandapadovani #drajaquelinearaujo

Uma foto publicada por Dra.Jaqueline Araujo RJ🍴 🍳💪 (@jaquelinenutricionista) em Fev 26, 2015 às 5:00 PST

Enfim, o aprendizado foi: CADA CORPO É UM CORPO. Ou seja: a dieta que funciona para um, talvez não funcione para você.

Neste sentido vamos adaptando a alimentação e aprendendo. Com a consciência de quê “sou um eterno protótipo”, podemos sentir o que o nosso corpo precisa e não deixar de aliementá-lo da melhor maneira. Ficou o aprendizado do mês para o ano inteiro.

LEITURA:

Fevereiro também foi o mês que consegui finalizar 4 livros. Sendo o primeiro em inglês do ano, o Story, do Robert Mckee. Um livro sensacional que ajuda a entender um pouco mais sobre estruturação de histórias.
O autor foi professor de grandes cineastas de hollywood e vale a pena cada página do livro. É emoção pura! Contar histórias vai muito além de escrever linhas tortas. É mais sobre entender o ser humano e estruturar a realidade com a  ficção. Muito bom!

Ps: li no formato e-book, o que me ajudou muito na tradução das palavras que ainda não conhecia. Ajuda muito a melhorar o vocabulário em inglês 🙂

Outros livros que terminei: Pare de se Sabotar e de a volta por cima (auto-ajuda, sim!) de um psicólogo incrível que deu consultoria para diversas empresas nos Estado Unidos e ajudou as pessoas a estudarem os seus defeitos, minimizarem os efeitos, e trabalharem o melhor de si. Vale a pena para se auto conhecer e refletir.

Outro que mexeu comigo foi o Felicidade Roubada, de Auguso Cury (um drama cheio de emoção – dá pra ler em um final de semana). A história, que tem como personagem um médico neurocirurgião, mostra como a psique humana pode ser traiçoeira se nós não ativarmos as “janelas” boas do nosso cérebro. Ele também pode atrofiar! Depressão é coisa séria e é importante abordamos um pouco sobre o tema.

E agora, na prática, o Value Proposition Design, do Alex Osterwalder – mais um livro daqueles que é para se colocar no dia a dia, consultando e praticando. Ajuda a entender o cliente para criar produtos e serviços que eles realmente desejam e precisam. Um complemento ao business model Canvas.

Espero que o mês de Março seja melhor ainda. Com mais aprendizado para compartilhar por aqui 😉

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s