1/12 – O que levar de bom do primeiro mês para o ano todo?

O ano novo começa e ao passar os primeiros 30 dias nós seguimos na esperança de realizar as promessas feitas na virada de ano. Mas na realidade, conseguir manter essas determinações de ano novo não é nada fácil. Você faz de tudo para não quebrar a dieta, se exercitar, beber menos, economizar, mas sempre aparece algum happy hour, um aniversário (com bolo de chocolate), um almoço nada saudável e outras armadilhas que te tiram do seu objetivo = de se alimentar bem.

O DESAFIO DA ALIMENTAÇÃO
Acho engraçado quando as pessoas reclamam de seus governantes, mestres e pais, mas não assumem a responsabilidade pelas causas realizadas no dia a dia, que fazem o sistema funcionar para os grandes. E uma delas, é a alimentação alienada.

Digo alienada porque nós consumimos aquilo que está mais fácil, que está na moda. Com o hábito de frequentar grandes supermercados na correria do dia a dia e pela facilidade de encontrar coisas ruins, acabamos pegando produtos que são produzidos em grande escala, por grandes empresas, que possuem uma logística, gestão e produção facilitada pelo sistema. Inclusive, com mimos na legislação que facilitam a vida delas sem nenhuma preocupação com a saúde da sociedade.

Não é a toa que os donos dessas empresas são os mais ricos do Brasil.

Algumas das grandes corporações, inclusive, patrocinam campanhas de políticos, em todas as esferas verticais, a fim de receber benefícios para continuarem atuando no País com impactos não somente ambientais, mas para a própria saúde das pessoas.

Para fazer assinar o Abaixo-assinado para acabar com a doação de empresas para partidos ow.ly/Ih10j

Ter a consciência disso não é fácil quando você cresce em uma cidade grande onde a sua cultura já o faz comprar e consumir estes produtos. Ainda mais quando o tempo é precioso e, muitas vezes, almoçar e jantar fora passa a ser uma atividade normal, mas nem sempre saudável.

Existe uma grande diferença entre ser radical e rigoroso. Tenho apostado na rigorosidade, até para não ser uma pessoa chata que não come nada fora da dieta. Mas vale cada besteira que você coloca na boca.

8 PASSOS PARA CRIAR O HÁBITO DE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Comprar por necessidade e não por desejo
– Depois que aprendi sobre isso, com uma dieta baseada em orgânicos, quando fui ao supermercado não senti vontade de pegar a maioria dos produtos industrializados das prateleiras. E uma das coisas que ajuda é: ir depois do almoço. Você está sem fome e acaba pegando realmente o necessário para a sua casa (produtos de limpeza, higiene e alguns orgânicos essenciais – ovos caipira, tapioca, grãos, etc). Sempre vá ao supermercado sem fome e compre somente o essencial. Preste atenção no teor calórico

Faça você mesmo a sua primeira refeição do dia
O café da manhã e a janta passam a ser responsabilidades exclusivamente suas. Acordar 10 minutos mais cedo faz a diferença para poder preparar um omelete e um café, ou chá. Isso faz com que você consiga acordar, tomar um copo dágua, se arrumar para sair de casa e ainda alimentado.
Tenho apostado em duas claras de ovo, uma gema, uma colher de tapioca e 1 colher de aveia. É a energia que preciso para as próximas 3 horas.

Carregue a sua comida com você
Você não precisa fazer marmita do almoço, mas pode fazer a sua compra no domingo para levar durante a semana para o trabalho. 1 maçã, 1 laranja, 1 banana já podem ser o seu lanche da manhã.
Sanducihes naturais
Mas se você sentir muita fome – natural para quem treina e gasta mais energia – prepare sanduíches naturais no domingo. Deixe 5 prontos na geladeira, já embalados para levar com você. O sanduíche pode ser de pão integral, creme de queijo minas frescal misturado com atum ou sardinha ou peito de peru. Coloque uma folha (pode ser couve manteiguinha ou alface mesmo), cenoura ralada e/ou pepino. Esta refeição te segura para as próximas 3 horas até o almoço, de boa!

Atenção no almoço como principal refeição do dia
Ainda não cheguei na fase em que me alimento de tudo que preparo. Na correria, é quase inevitável almoçar em um restaurante e comprar algo para saciar a fome durante a tarde. Para isso, tenho escolhido ir em algum restaurante self-service, com muitas opções de salada, “misturas” como peixe e frango e a opção do arroz integral, a fim de não desperdiçar comida. Além de evitar aqueles molhos cheios de sódio pra jogar na comida. Somente azeite e vinagre está de bom tamanho.
Com o tempo a agente aprende a saborear o gosto de cada alimento como ele é.

Não beber enquanto come
Evitar ingerir bebidas durante a refeição é sempre bom. Principalmente no almoço durante a semana. Deixe para tomar um bom vinho ou outro destilado de vez em nunca quando for conveniente. Já faz tempo que adotei os almoços sem bebida e a digestão tem sido diferente, pra melhor! Leia mais sobre aqui.

Faça do lanche da tarde um evento diferente
Frutas sempre são a melhor escolha. Você pode variar, só não pode esquecer! Mas se você sentir aquela fome interminável, leve também um potinho pequeno com batata doce cozida. 3 pedaços de batata já irão te satisfazer e dar energia para o resto do dia.

Prefira uma janta mais leve e sem carboidratos
Se você janta fora todos os dias, para quem estuda à noite ou trabalha, vale encontrar um lugar onde tenha uma boa variedade de saladas. Com isso você dispensa todo tipo de lanchinho gorduroso à noite e acostuma o seu organismo a fazer esta refeição leve à noite.

Se tiver pique, faça você mesmo a sua salada e deixe-a cortada na geladeira, dentro de uma vasilha de vidro com tampa, sem molho nenhum, já preparada para os próximos 3 dias e somente adicione a mistura (carne o ovos) no dia.

Santa Ceia
Ainda precisamos ingerir algo antes de dormir. E tudo depende do seu objetivo: se é emagrecer ou ganhar massa magra. No meu caso, aposto em uma colher de pasta de amendoim sem açúcar e/ou outra de queijo tipo cottage. Os dois são bons porque demoram na absorção, fazendo com quem o corpo esteja bem alimentado durante a noite.

Acho legal compartilhar o que dá certo. E comigo, nestes 31 dias do mês de janeiro, deu muito certo.

Termino o mês com 176, 72kg, baixa visível na gordura (que ganhei no natal e réveillon), sem desperdício de comida, mais forte, mais leve e economizando o dinheiro que gastaria comendo lanche fora.

O próximo passo será fazer o próprio almoço. Mas vou encarar este desafio quando tiver mais tempo para fazer comida para a semana inteira. Que assim seja!

Anúncios
Esse post foi publicado em Alimentação e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para 1/12 – O que levar de bom do primeiro mês para o ano todo?

  1. Paulo Bassetto disse:

    Ja salvei nos meus favoritos rs

  2. Pingback: 2/12 – O que levar de bom do segundo mês para o ano todo? | Gustavosanti's Blog

  3. Pingback: Como o quadro visual dos 7 setores pode te ajudar | Gustavosanti's Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s